terça-feira, 24 de junho de 2014

Apevisa e PRF apreendem carne imprópria comercializada às margens da BR-101

José Gomes foi notificado e, em seguida, liberado.  / Foto: Divulgação/PRF


Do JC Online

 

Foto: Divulgação/PRF

A Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Pernambuco apreenderam, na manhã desta segunda-feira (23), 30 quilos de carne de bode e de porco impróprias para o consumo. O produto estava sendo comercializado de maneira irregular às margens da BR-101 Sul, próximo à Ceasa e ao posto da PRF.
Além da falta de refrigeração para armazenar a carne, no local também era possível encontrar animais como cachorros, gatos, além de insetos que colocam em risco a qualidade do produto e a saúde do consumidor. “Eu passei pelo local e vi a irregularidade, por volta das 10h. Ele tinha montado uma barraca de madeira e a carne ficava pendurada, como em um frigorífico, só que sem nenhuma refrigeração”, contou o policial rodoviário federal Aníbal. 
Ele informou ainda que os animais eram mortos pelo próprio comerciante, identificado como José Gomes, que mora próximo à Ceasa. “Depois, ela ia comercializar. As pessoas que passavam pela rodovia paravam no acostamento para comprar o produto.” A PRF acredita que ele vendia carnes há cerca de três meses, em vários pontos da BR-101 Sul. “O material foi apreendido e será incinerado. José Gomes foi notificado e liberado logo em seguida, mas vai responder na justiça e passar pelos procedimentos legais”, explica o PRF Aníbal. 
Cerca de 25 kg da carne era de bode e 5 kg de porco. O caso foi encaminhado para a Delegacia Metropolitana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário