sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Sétimo homem citado em ''lista da morte'' é assassinado em Chã Grande



Um homem identificado como Issac Nilo dos Santos, 26 anos, foi morto, nesta quinta-feira (22), em Chã Grande, no Agreste de Pernambuco. Ele é a sétima pessoa citada na "lista negra da morte", que foi fixada no muro do cemitério da cidade,  a ser assassinada.

A vítima, nomeada como 'Izaqui de Chã Grande' na lista, foi morta com três disparos de arma de fogo por volta das 16h45 na Rua Santa Inês, no bairro Camela, na zona urbana do município. A Polícia Civil está investigando o caso. De acordo com informações passadas pelo 5ª Companhia Independente da Polícia Militar, a vítima teria sido chamada por três homens para fora de casa quando dois homens, não identificados, chegaram e dispararam contra ela e, em seguida, fugiram.


Issac chegou a ser atendido pelo Samu, mas não resistiu. A Polícia Civil apreendeu os três homens suspeitos de participação no crime: Emerson Bezerra da Silva, 23 anos, Douglas Henrique Santos do Nascimento, 18, e William Henrique do Nascimento, 19, teriam ligado para Issac para que ele saísse de casa e, após serem vistos conversando na rua, a dupla suspeita do homicídio chegou e atirou contra o jovem. O trio foi conduzido para a Delegacia. 


Além de ser fixada no muro do Cemitério Público de Chã Grande, em fevereiro de 2017, a lista com 19 nomes foi divulgada nas redes sociais junto com um áudio onde um homem, com a voz distorcida, ameaça as supostas vítimas. "Eu vou mandar você para morar junto com o satanás", diz ele. Na época, a polícia informou que havia conseguido identificar o responsável pelo áudio. O suspeito estava sendo investigado, mas não teria relação com as mortes.

Outras mortes


No dia 26 de janeiro do ano passado, Richard Martin, 26 anos, o Riquinho na lista, foi morto perto de casa, na Zona Rural da cidade. O segundo, Wellington José, 27, também foi assassinado perto de casa. Um terceiro homem, José Augusto, 36, foi morto com tiro de espingarda na escola onde trabalhava como vigilante.


Fonte: JC Online

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Morre Universitária de 18 Anos Após Ser Incendiada Com a Família Dentro de Casa; Pai Dela Também Morreu

Morreu nesta quarta-feira (21) a universitária Juliana Oliveira, que sofreu queimaduras em um incêndio na residência junto com a família, em Assaré, no interior do Ceará. Ela estava internada há 11 dias no Hospital Instituto Doutor José Frota, em Fortaleza, e havia sofrido queimaduras em 85% do corpo.

O pai de Juliana, João Batista de Oliveira, era o suspeito de atear fogo na casa junto com a família em 10 de fevereiro e morreu na madrugada de segunda-feira (19). Ele havia sofrido queimaduras em 95% do corpo.
Juliana Rodrigues tinha 18 anos e era estudante de Economia na Universidade Regional do Cariri (Urca).
Outras duas pessoas da família ficaram feridas no incêndio, a mulher e um filho de 11 anos de João Bastista. Eles tiveram ferimentos menos graves, receberam atendimento médico e estão em casa.
As causas do crime ainda não foram esclarecidas. Policiais de Assaré, município onde ocorreu o caso, aguardam a recuperação das sobreviventes para ouvi-las.
Moradores da comunidade retiraram a família da casa em meio às chamas. O vizinho Francisco Lima disse à TV Verdes Mares que viu a fumaça na residência e o desespero dos moradores para salvar a família. Eles arrombaram a porta e conseguiram retirar os quatro feridos. Juliana foi a primeira a ser retirada.
Um outro vizinho disse que o marido, suspeito do crime, é tido como uma pessoa tranquila, mas no momento do crime estava bêbado. Segundo ele, a mulher pediu a separação, e o agricultor não aceitou.
G1

Fazer sexo mais de 3 vezes na semana ajuda a expelir pedras nos rins


Por Notícias ao Minuto
 
Um estudo publicado na revista Urology aponta que os homens que têm entre três e quatro relações sexuais por semana têm mais facilidade para expelir as pedras nos rins. Ainda segundo estudo, o “tratamento” pode ser mais eficaz do que alguns medicamentos voltados para a crise renal, segundo o site Minha Vida.

A pesquisa foi realizada com 75 homens, que foram divididos em três grupos: um teve relações sexuais entre três e quatro vezes por semana; o segundo ingeriu o medicamento tamsulosin, ministrado a homens com a próstata aumentada para que possam urinar com mais facilidade; e o terceiro recebeu medicamentos comuns para tratamento de pedra nos rins.
De acordo com os cientistas, dos 31 homens que ficaram no grupo que deveria fazer sexo frequente, 26 expeliram as pedras naturalmente. Dos 21 que ingeriram tamsulosin, somente dez expeliram as pedras e dos 23 que tomaram o medicamento para tratamento das pedras, somente oito conseguiram eliminá-las. Os cientistas ainda não sabem explicar como o sexo funciona para tratamento para a pedra nos rins, mas trabalham com a teoria de que a ejaculação ajuda a relaxar o ureter, canal responsável por transportar a urina e as pedras.

Quarta pessoa é morta em menos de 24 horas em Enseada dos Corais


Homem armado com revólver foi preso no local, mas não havia pistas do envolvimento dele nos homicídios / Foto: Edson Araújo / TV Jornal

JC Online
Um homem foi assassinado na noite dessa quarta-feira (21) na Vila Esperança, em Enseada dos Corais, município do Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife. O crime aconteceu a poucos metros do local do triplo homicídio em uma pousada na madrugada também dessa quarta.
De acordo com informações do delegado João Brito, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, a vítima, Igor da Silva Mesquita, 21 anos, supostamente foi morta por alguém que pensava que ela estava ligada ao triplo homicídio. É o quarto assassinato no local em menos de 24 horas. A identidade de quem matou Igor e as motivações do crime ainda estão sob investigação.

Homem armado rondava o local onde aconteceu o homicídio

Policiais do Grupo de Apoio Tático Itinerante (Gati) do 18º Batalhão de Polícia Militar receberam a denúncia de que um homem armado estaria rondando o local onde Igor foi morto. A polícia fez rondas e acabou encontrado um jovem de 24 anos que portava um revólver e 24 munições intactas.
Com ele também foram encontrados uma balança de precisão, papel alumínio e papel filme. De acordo com a polícia, esse tipo de material é usado com frequência para fazer as embalagens das drogas nos pontos de venda do tráfico. Não havia pistas de que este detido tivesse ligação com os assassinatos. O jovem foi levado para a Delegacia de Plantão do Cabo de Santo Agostinho e deverá ser autuado por porte ilegal de armas e liberado pela manhã.