sexta-feira, 22 de março de 2019

DNOCS e MPPE BUSCAM SOLUÇÃO PARA OS ÚLTIMOS DETALHES DA BARRAGEM DE INGAZEIRA

Foto: © Rodrigo Tunú / Mais Tuparetama 

Servidores do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS) se reuniram com o Ministério Público de Pernambuco (MPPE), na terça-feira (19), no Plenário do Tribunal do Júri da Comarca de Tuparetama, para tratar das questões relativas às obras de recuperação e construção das estradas que dão acesso às comunidades e garantir a livre circulação dos cidadãos da zona rural de Ingazeira. A discussão abordou o acesso das crianças e adolescentes aos serviços públicos essenciais, sobretudo de saúde e educação, devido à elevação do nível da água da Barragem de Ingazeira.

O promotor de Justiça Aurinilton Leão Carlos Sobrinho salientou inicialmente que a elevação do nível das águas da Barragem de Ingazeira tem potencial para atingir parte das zonas rurais, não só de Ingazeira, como também de São José do Egito, Tabira e Tuparetama, o que denota a importância e urgência de construir as vias de acesso às comunidades situadas nas proximidades da barragem. O DNOCS comunicou oficialmente que foi feita a opção por um processo à parte para a construção de 51km de estradas como modo de evitar que haja solução de continuidade e que a elevação do nível das águas prejudique as comunidades.

Atualmente, o DNOCS providencia a elaboração dos termos de referência de um Regime Diferenciado de Contratações Públicas). Estima-se que seja concluído em dois meses e que a conclusão das estradas ocorra em seis meses. Ou seja, um total de oito meses.

Também foi ressaltada a urgência de se realocar a rede de distribuição de energia elétrica na zona rural e desviá-la inteiramente da área de alagamento da barragem. O DNOCS comunicou que fez o primeiro contato com a Celpe em junho de 2016. A primeira resposta dada pela Celpe é datada de 13 de março de 2019 e sem um cronograma ou informação específica. O MPPE solicitará à Celpe a adoção das providências cabíveis.

Desapropriações - o DNOCS alega atuar em três frentes:

a) nas desapropriações daquelas pessoas que possuem os imóveis rurais registrados regularmente, a maioria já teve as indenizações pagas, restando uma minoria, cujos encaminhamentos e providências vêm sendo adotadas pelo DNOCS para sanar as últimas pendências, sobretudo as documentais.

b) no caso das pessoas que não possuem os registros dos imóveis rurais, a Advocacia Geral da União ajuizou as desapropriações judiciais e os pagamentos são efetuados também judicialmente por meio de contas vinculadas aos respectivos processos. Mas há problemas de registros das propriedades, inventários inexistentes, identificação de proprietários, etc.

c) para atenuar o impacto das retiradas das famílias das adjacências da Barragem da Ingazeira, verificou-se que o projeto inicial precisava ser corrigido. Contratou-se a empresa para a elaboração do projeto e demarcação da nova área, cujos mapas já foram concluídos. No entanto, o Decreto de Desapropriação ainda não foi publicado e o DNOCS aguarda essa publicação e demais atos administrativos do Ministério do Desenvolvimento Regional para poder dar prosseguimento à desapropriação nessa nova área e efetuar os pagamentos.

O DNOCS comprometeu-se a disponibilizar ao Ministério Público a tabela de preços para divulgação pública, os mapas dos traçados das estradas e da nova área a ser desapropriada, bem como os números dos processos judiciais e a relação atualizada dos pagamentos efetuados e dos andamentos das desapropriações judiciais.

Outro tema tratado foi o reassentamento dos beneficiários com áreas de terra para reforma agrária situadas na circunvizinhança da barragem, inclusive mediante o planejamento de atividades produtivas e agroecológicas, tais como projeto de piscicultura intensivo e irrigação para produção orgânica de alimentos (sem o uso de defensivos agrícolas e agrotóxicos). Neste caso, o DNOCS estudará a implantação de um projeto público de irrigação da ordem de 500Ha para os pequenos produtores familiares atingidos pela obra.

O DNOCS ainda comunicou que os moradores do Sítio Riacho dos Bois não serão desalojados. O que ocorrerá é a avaliação, em cada unidade, se houve diminuição da capacidade produtiva, a fim de que as famílias não sejam prejudicadas e recebam as devidas compensações conforme o Projeto de Reassentamento dos Expropriados da Barragem de Ingazeira com Implantação de Projeto Público de Irrigação.Do Mais Pajeú

Empresária pede orações para ex-humorista da globo internada em CTI:


 Claudia Rodrigues sofreu sequelas como dificuldades na fala e de locomoção (Foto: AGNews)
Diagnosticada com esclerose múltipla, Claudia Rodrigues foi hospitalizada às pressas na Clínica São Vicente, no Rio de Janeiro, após retornar de viagem que fez a Salvador, na Bahia, onde participou de um congresso médico e defendeu o uso da maconha para fins medicinais. Nesta quinta-feira (21), a empresária Adriane Bonato contou que o estado de saúde da atriz se agravou e pediu para que os fãs orassem pela artista, que foi para o CTI depois de apresentar um quadro de confusão mental. “Infelizmente não tenho condições de falar ao vivo. Eu queria pedir a todas pessoas que tiverem me ouvindo agora que orem pela Claudia, orem pela recuperação dela. Ela é guerreira e vai sair dessa”, falou em áudio enviado ao programa “A Tarde é Sua”, da RedeTV!.


ATRIZ DESCOBRIU DOENÇA EM 2000
Em abril do ano passado – após apresentar problemas de visão e audição, por conta de complicações da esclerose múltipla – a protagonista do seriado “A Diarista” teve alta de uma clínica de reabilitação depois de ficar meses internada tratando sequelas como dificuldades na fala e de locomoção. Em novembro, a comediante retornou aos palcos ao lado da filha, Iza, de 16 anos, com quem dividiu cena na peça “Imprevistos Acontecem”, em Curitiba. Em 2015, Claudia se submeteu a um transplante de células-tronco na tentativa de fazer com que a doença contra a qual luta desde 2000 não se manifestasse mais. Desde então, a artista, que já contraiu infecção causada pela herpes zóster, segue sob cuidados e em tratamento para evitar surtos.
CLAUDIA TEM FÉ NA CURA DEFINITIVA
Superando o pessimismo da medicina, Claudia declarou em entrevista anterior que crê em milagre. “Medicinalmente falando, a esclerose múltipla não tem cura, mas existem casos de recuperação extrema com o transplante. Meu equilíbrio está muito melhor, antes não conseguia ficar em pé nem dez minutos e, agora, faço alongamento, sem apoio ou ajuda, durante uma hora. É um milagre! Acredito que meu progresso na escala da esclerose se deve ao tratamento na Cevisa. Ainda existem células-tronco ativas no meu cérebro e isso me dá muita esperança”, afirmou a humorista, lembrando ainda reação ao raspar o cabelo: “Na verdade, eu queria ficar careca. Era uma curiosidade minha e aproveitei a oportunidade para descobrir. A preparação para o transplante exigiu algumas sessões de quimioterapia e, consequentemente, perdi um pouco de cabelo. Um dia, acordei com um tufo nas mãos e pedi para a Adriane raspar. Foi lindo, eu me diverti, senti cócegas e, ao me ver no espelho, me achei muito bonita”.Por Purepeople

'Temer é o líder da organização criminosa', diz Marcelo Bretas


O magistrado determinou ainda a prisão do coronel reformado da Polícia Miliar João Baptista Lima Filho - o coronel Lima -, de sua mulher de Maria Rita Fratezi, dos empresários Carlos Alberto Costa, Carlos Alberto Costa Filho, Vanderlei de Natale e Carlos  / Foto: Abr
O magistrado determinou ainda a prisão do coronel reformado da Polícia Miliar João Baptista Lima Filho - o coronel Lima -, de sua mulher de Maria Rita Fratezi, dos empresários Carlos Alberto Costa, Carlos Alberto Costa Filho, Vanderlei de Natale e Carlos
Foto: Abr
Estadão Conteúdo

O juiz federal Marcelo Bretas afirmou em decisão que "é convincente" a conclusão da força-tarefa da Operação Lava Jato de que o ex-presidente "Michel Temer é o líder da organização criminosa". Temer e o ex-ministro Moreira Franco (Minas e Energia) foram presos nesta quinta-feira, dia 21. De acordo com Bretas, o esquema onde Temer está envolvido teria desviado R$ 1,8 bilhão.
"É importante que se tenha em mente que um dos representados, Michel Temer, professor renomado de Direito e parlamentar muito honrado com várias eleições para a Câmara Federal, era à época o vice-presidente da República do Brasil. Recentemente, inclusive, ocupou a Presidência de nosso país. Daí o relevo que deve ser dado à análise de seu comportamento, pois diante de tamanha autoridade é igualmente elevada a sua responsabilidade", afirmou Marcelo Bretas, responsável pela Lava Jato no Rio.

quinta-feira, 21 de março de 2019

Ex-presidente Michel Temer é preso pela Lava Jato


O ex-presidente Michel Temer (MDB) foi preso na manhã desta quinta-feira (21) pela Força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro / Foto: Antonio Cruz/ABr

Foto: Antonio Cruz/ABr
JC Online

O ex-presidente Michel Temer (MDB) foi preso na manhã desta quinta-feira (21) pela Força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro. O ex-ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, também é alvo de mandado de prisão.